Turandot: nessun dorma

Na antiga China imperial a inteligente, bela e cruel princesa Turandot proclama: casará com qualquer príncipe que responda corretamente a três enigmas. Consequentemente, vários candidatos acabam na pior. Mas, o príncipe Calàf da Tartária decide arriscar-se, para horror de todos que o circundam. Depois de resolver os três enigmas, Calàf -– não querendo que ela... Continuar Lendo →

Aristóteles: preceitos para uma educação liberal

Não há nem mesmo nada de certo a respeito da virtude, não sendo o mesmo gênero de virtude apreciado unanimemente. Também se diverge sobre o gênero de exercícios a praticar. Não há dúvida de que, entre as coisas úteis, se deve começar aprendendo as necessárias, mas nem todas. Distinguem-se as profissões liberais das não liberais. Deve-se limitar a educação àquelas cujo exercício não é aviltante, e considerar vis toda arte e toda ciência que tornam o corpo, a alma e a inteligência das pessoas livres incapazes para o exercício e para a prática da virtude.

A faculdade de uma pessoa só: a lista de leitura de Fitzgerald para Sheila Graham

O escritor Scott Fitzgerald seleciou 47 livros para sua amante Sheila Graham se educar lendo e escrevendo ensaios.

Ricardo de Bury: Porque preferimos livros das artes liberais aos livros jurídicos

O bibliófilo Ricardo de Bury ou Richard Aungerville (1287 –1345) realmente entendia de livros. Esse bispo e colecionador ávido tropeçava em livros acumulados por sua casa e escreveu em 1345 um dos primeiros tratados sobre a mania, o Philobiblon. Por sua vez, essa obra entraria na história como um dos incunábulos impressos em 1473, além... Continuar Lendo →

O mínimo de conhecimento matemático

Esse conteúdo é o mínimo de conhecimento matemático para quem terminou o ensino fundamental, cursou ensino médio ou superior. Não se trata de simplesmente ter uma noção, mas ter o pleno domínio desses instrumentos do raciocínio quantitativo. Esse currículo, não muito diferente das diretrizes adotados por órgãos educacionais, seria a base para construir outras formas... Continuar Lendo →

O Salmo 137, Camões e a Ópera Nabuco

 Junto aos rios da Babilônia nos assentamos e choramos, lembrando-nos de Sião. Nos salgueiros, que há no meio dela, penduramos as nossas harpas.  Porquanto aqueles que nos levaram cativos nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos um dos cânticos de Sião.  Mas como entoaremos o cântico do Senhor em terra... Continuar Lendo →

Livros para gostar de matemática

A combinação de didática abstrata, penosa decoreba e conceitos esotéricos no ensino da matemática incute o horror em boa parte dos estudantes.  Quem cresceu com esse trauma – sou um deles – pode ter uma segunda chance com bons livros, ficção e não ficção, que ensejam um deslumbramento com a matemática. FICÇÃO O homem que... Continuar Lendo →

W. H. Auden: 6.000 páginas dos clássicos

Já pensou em ler mais de 6.000 páginas de 41 obras só para uma disciplina em um semestre da faculdade? O poeta e crítico literário britânico-americano W. H. Auden (1907-1973)  enquanto lecionou na Universidade do Michigan no ano acadêmico de 1941–1942 estabeleceu esta lista de leitura para a disciplina “Destino e o indivíduo na Literatura... Continuar Lendo →

A alegoria da caverna

Um dos primeiros experimentos de pensamento registrado, a alegoria da caverna exemplifica a teoria do mundo das ideias e suas projeções no mundo sensível de Platão (428– 348 a.C). O filósofo ateniense coloca como interlocutores nesse diálogo de A República seu mestre Sócrates e seu irmão Glauco. Com essa alegoria, Platão defende a educação -- paideia... Continuar Lendo →

O que é educação liberal?

Educação liberal é educação em cultura ou para a cultura. A educação liberal então consiste em estudar com o devido cuidado as grandes obras deixadas pelas maiores mentes – um estudo no qual os alunos mais experientes ajudam os menos experientes, incluindo os iniciantes. A educação liberal não pode ser simplesmente uma doutrinação. A educação liberal é o antídoto para a cultura de massa, para os efeitos corrosivos da cultura de massa, para sua tendência inerente de produzir nada, a não ser “especialistas sem espírito ou visão e apreciadores do prazer sem coração”. A educação liberal é a escada pela qual tentamos subir da democracia das massas à democracia em seu sentido original. Educação para um cavalheirismo perfeito, para a excelência humana, a educação liberal consiste em lembrar a pessoa da grandiosidade humana. A educação liberal é a libertação da vulgaridade.

Um site WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: