O profissional de filosofia

filosofos

por Leonardo Marcondes Alves

Um amigo perguntou-me o que achava de estudar filosofia. Quais seriam as perspectivas profissionais? O que um formado em filosofia faz? Um filósofo consegue ao menos se sustentar sem passar fome ou até mesmo ganhar grana?

Não sou filósofo. Fora algumas disciplinas que cursei durante meu bacharelado (introdução à filosofia, bioética e teoria do conhecimento) e leituras assistemáticas da obra de pensadores, meu contato com a filosofia é amador. Ainda espero um dia estudar essa matéria fascinante.

Todavia, reconheço que as perspectivas profissionais de quem cursa filosofia são amplas. Engana-se quem pensa que o graduado em filosofia limita-se sua atuação profissional somente no ensino ou na pesquisa acadêmica.

Platão idealisticamente concebeu uma sociedade governada por filósofos-reis. Apesar da má experiência política do ateniense em Siracusa e ser culpado por Karl Popper como o pai do totalitarismo, Platão encontrou uma utilidade para uma disciplina que orgulhosamente rejeita assumir um escopo utilitarista. Desde então, pessoas com formação em filosofia se destacaram como líderes em diversas áreas.

Foram poucos governantes que também eram filósofo, valendo lembrar dos imperadores Marco Aurélio de Roma e Akbar da Índia Mogol. Todavia, ainda hoje a disciplina ajuda a formar líderes políticos. Desde que a Universidade de Oxford lançou seu programa interdisciplinar de Filosofia, Política e Economia (Philosophy, Politics, and Economics– PPE) na década de 1920, essa formação tornou-se a favorita dos britânicos que querem seguir carreiras no serviço público, incluindo diplomatas e cargos eletivos. Líderes de outras nacionalidades se interessaram pelo PPE, como Bill Clinton e Benazir Buttho, ambos estudaram filosofia em Oxford. No Brasil, o diplomata Antonio Patriota, nomeado chanceler das relações exteriores do Brasil por Dilma Rousseff, é formado em filosofia. Outro diplomata brasileiro, o célebre Roberto Campos possuía uma titulação dupla em filosofia e teologia pelo Seminário Menor da diocese mineira de Guaxupé.

Há aqueles que se destacaram nas artes. Na dramaturgia tem a atriz Claudia Abreu, formada em filosofia pela PUC-Rio; o reflexivo Antonio Abujamra;  o brilhante e polêmico Woody Allen que estudou matérias relacionadas mas não se formou; Harrison Ford, virou ator após ser expulso da faculdade quando foi mal nos estudos; a cantora Lana del Rey tem uma graduação nessa disciplina pela Fordham University; o comediante Steve Martin e o lutador e ator Bruce Lee se formaram em filosofia.

Autores estudantes em filosofia que escreveram além do tema se destacaram, por exemplo Tolstoy, T.S. Elliot, Dostoiévski e Umberto Eco.

Outras ciências, como a antropologia, foram beneficiados com profissionais graduados em filosofia, como Claude Lévi-Strauss, Clifford Geertz e Pierre Bordieu.

E sobre grana? Para ilustrar, certa vez criticaram Tales de Mileto por sua filosofia, que não tinha valor para o “mundo real” onde as riquezas mandam. Tales, empregando seu raciocínio afinado, comprou todas as prensas de azeitonas da região. Quando a safra de azeitonas chegou e as árvores estavam carregadas, todos tiveram que ir ao filósofo para extrair azeite.  Tales ficou rico. Podem culpar o filósofo como o inventor da especulação financeira. Outros businessman seguiram o exemplo. Entre alguns célebres formados estão Idalberto Chiavenato, o mega-investidor George Soros, Peter Lynch investidor dos fundos Magellan e Fidelity, Gerald Levin (CEO TimerWarner), Carleton ‘Carly’ Fiorina (CEO da Hewlett-Packard) e Peter Thiel (fundador do PayPal).

A razão de vários executivos de sucesso possuir sua educação inicial em filosofia e não em administração é devida às várias habilidades adquiridas no curso.

As habilidades do formado em filosofia incluem: argumentar, desenvolver ideias complexas, dominar o raciocínio lógico, resolução de problemas, analisar criticamente, expressar e fazer-se entender, autocompreensão, avaliar situações sob uma perspectiva ética e, sobretudo, aprender a pensar.

Nos Estados Unidos os graduados em filosofia são os que se destacam nos testes padronizados utilizados na admissão de carreiras profissionais pós-graduadas. Lideram no LSAT (Law School Admission Test), GRE Verbal, GMAT e são a terceira graduação mais aceita para a admissão em escolas de medicina. Sem contar que os formandos em média possuem aumento de renda entre 103.5% e 97.8% após 10 anos de carreira, segundo o payscale.com

Aos que gostam de lecionar, a inserção de filosofia nos currículos do ensino público no Brasil levou à criação de 23 mil postos de trabalho.

Para quem deseja cursar esse assunto fantástico, no Brasil há programas de qualidade, como as universidades Federais, as PUCs, algumas estaduais (como a Unicamp), o curso a distância da Unisul  e o tradicional curso da faculdade do Mosteiro de São Bento em São Paulo. A Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, a FAJE, em Belo Horizonte, tradicionalmente aparece como a melhor instituição de ensino superior do Brasil nas classificações do MEC.

Como se vê, a atuação do profissional de filosofia é extensa. Artes, literatura, administração e educação  são todos campos beneficiados pela reflexão e conhecimento filosófico.

Veja mais sobre a carreira:

Platão. A República.  Livro VII

http://www.thereitis.org/displayarticle637.html

http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL102995-5604-2894,00.html

http://www.scordo.com/blog/2008/12/why-major-in-philosophy.html

Wyatt, Edward. To Beat the Market: Hire a Philosopher. New York Times 1999.

In a New Generation of College Students, Many Opt for the Life Examined. The New York Times April 2008

The Rise in Stock of Philosophy Graduates: I Think, Therefore I Earn.The Guardian November 2007

2 thoughts on “O profissional de filosofia

  1. É, esse discurso funcionalista do Estado e da sociedade brasileira que torna a filosofia ainda pouco valorizada em termos sociais, ainda existe o pensamento que somente quando você segue uma carreira de acordo com as normas do estado, você estará sendo funcional, portanto essa pergunta “O que um formado em filosofia faz?” é uma pergunta coerciva que limita a liberdade do indivíduo para escolher a disciplina de acordo com a vontade própria. Ótimo post, um incentivo para os estudantes de ensino médio a pensarem como a filosofia pode ser importante. Obrigado.

    Curtir

  2. Se valendo de um grande dom de escrever misturado com um grande conhecimento, Leo escreveu esse texto pensando na pergunta que fiz a ele. Sim! Eu sou esse amigo que fez essas perguntas que, agora mais do que nunca, inquietam os interessados em Filosofia acadêmica.

    Muito obrigado, Leo, por não ter sido omisso nessa parte e por ter – mais uma vez – usado seu conhecimento em favor dos mais pobres em conhecimento, como eu.

    Muito grato por você ter escrito esse texto pensando no que conversamos. Isso aqui vai ajudar, como falou o Rafael, os estudandes do Ensino Médio que querem arriscar a Filosofia.

    Meus parabéns pelo blog e pela criatividade e conhecimento.

    Um abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About leonardomalves