Deus, inc: a antropologia de um Novo Movimento Religioso

Dios inc

Sinopse: A HBO Latin America produziu uma série cujo conteúdo polêmico promete muito ao misturar religião, drama e crime: a série Dios, Inc. O sitcom envolve os esforços do erudito Salvador Pereyra que, depois de dez anos investigando, descobre em uma tumba em um remoto deserto na Ásia o inventor do conceito de Deus, Marduk.

Segundo o seriado, ao perceberem o poder dessa ideia, os discípulos de Marduk teriam-no assassinado e espalhado as grandes religiões.

Quando Salvador Pereyra retorna ao México descobre que sua obra fora plagiada e apropriada pelo mascarado Askar Hyrum para fundar uma nova religião, os Filhos de Indra. Esse Novo Movimento Religioso (NMR) arregimenta fiéis entre a população marginalizada e carcerária do México. Com a ajuda de um jovem escritor meia-boca de temas forteanos, Dante, Pereyra enfrenta a seita e dramas familiares.

A HBO lançou a série em janeiro de 2016 e disponibilizou o primeiro episódio no Youtube: https://youtu.be/BbhDw-UTISs

Deus inc

Interpretações

Sob os pontos de vista da antropologia e sociologia da religião, a série toca alguns temas e fatos interessantes. Vale salientar alguns desses tópicos, como o fato de nem todas religiões possuírem crenças em deuses como pessoas sentientes divinas, a fundação de Novos Movimentos Religiosos (NMRs) seguirem parâmetros e dinâmicas já mapeados, por fim, a tensão constante entre cultos minoritários marginais e a ampla sociedade.

Os antropólogos e filósofos do século XIX (Frazer, Heine, Fauerbach, Nietzsche e, tardiamente, Freud) retomaram dos pensadores gregos a ideia de que o conceito de deus fora criado humanamente em um dado momento histórico. Deus como conceito, e a religião em geral, serviriam à manipulação. Como diria Marx (citando pensadores iluministas e os hegelianos), a religião seria o “ópio do povo”. Na série, a religião como instituição é vista como meio de controle, conforto e alienação. Essa perspectiva, um tanto reducionista quanto obsoleta, foi substituída por outras teorias oriundas de inquirições filosóficas, teológicas e das ciências sociais durante o século XX.

O grupo religioso os Filhos de Indra seria o que (politicamente incorreto) era chamado de seita: um grupo em constante tensão com a ordem estabelecida, seja para reafirmá-la ou contestá-la. Esse NMR possui as características típicas dos cultos marginalizados de populações criminalizadas, como o culto da Santa Muerte no México e América Central. Em um ambiente de anomia, eminente morte e imediatismo das ações, os Filhos de Indra criam uma nova família ou irmandade (o pai de todos é Marduk). Tabus, rituais  e símbolos comuns diferenciam os membros e não membros, afastam possíveis aproveitadores e  fortalecem a identidade religiosa. Como no movimento gnóstico de Samael Aum Weor bem estabelecido na América Hispânica, a cosmovisão proposta por Askar Hyrum compete com as  religiões hegemônicas, dando uma alternativa coerente que resulta em práticas recíprocas de assistência e de comprometimento, aspectos que não seriam facilmente proporcionados pelas grandes religiões.

Os símbolos religiosos empregados pelos diretores da série revelam um curioso sincretismo: salões de reunião que lembram a cientologia, máscaras como em cultos de mistério, mitras e togas católicas, termos da mitologia acadiana e das religiões dhármicas do sudeste asiático.

Deus, inc. só está começando, mas oferece oportunidades para reflexões críticas e difusão do conhecimento já acumulado pelas ciências das religiões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About leonardomalves