George Orwell: motivos para se escrever

Moleskine

Creio que há quatro grandes motivos para se escrever prosa. Em diferente grau, esses motivos estão presentes em cada escritor. Em qualquer  escritor, as proporções deles variam de tempo em tempo de acordo com o ambiente em que vive. Esses motivos são:

(i) Puro egoísmo. O desejo de parecer inteligente, de ser comentado, de ser lembrado após a morte, para  voltar às costas aos adultos que o desprezaram na infância e assim por diante. É uma farsa fingir que isso não é um motivo. E um motivo forte. Os escritores compartilham essa característica com cientistas, artistas, políticos, advogados, soldados, empresários bem-sucedidos   – em suma, com toda a crosta superior da humanidade. A grande massa da humanidade não é tão egoísta. Após a idade de cerca de trinta anos quase todos abandonam a sensação de serem indivíduos e passam a  viver principalmente para os outros ou simplesmente sufocada sob a labuta. Mas há também a minoria de pessoas talentosas, teimosas, determinadas a viver suas próprias vidas até o fim.  Os escritores pertencem a essa classe. Os escritores sérios, devo dizer, são em geral mais vaidosos e egocêntricos do que jornalistas, embora menos interessados ​​em dinheiro.

(ii) Entusiasmo Estético. A percepção da beleza no mundo externo, ou, ao menos, nas palavras e  em seu arranjo preciso. Prazer no impacto de um som sobre o outro, na firmeza da boa prosa ou no ritmo de uma boa estória. O desejo de compartilhar uma experiência que se sente é valioso e não deve ser desconsiderado. O motivo estético é muito fraco para um monte de escritores, mas mesmo um panfletário ou escritor de livros didáticos terá palavras queridas e frases que lhe apetecem não por razões utilitárias. Ele pode até ter sentimentos  fortes acerca a tipografia, a largura das margens, etc. Acima do nível de um guia ferroviário, nenhum livro é o suficiente livre dessas considerações estéticas.

(iii) Impulso histórico. Desejo de ver as coisas como elas são, para descobrir fatos verdadeiros e guardá-los para o uso da posteridade.

(iv) Propósito político. Uso a palavra “político” no sentido mais amplo possível. O desejo de empurrar o mundo a uma direção, a ideia de mudar o pensamento das pessoas sobre o tipo de sociedade pela qual se devem esforçar para terem. Mais uma vez, nenhum livro é genuinamente livre de preconceitos político. A opinião de que a arte não deveria ter nada a ver com política é em si uma atitude política.

George Orwell, Why I Write 1946

Original em inglês disponível em: http://orwell.ru/library/essays/wiw/english/e_wiw

2 thoughts on “George Orwell: motivos para se escrever

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About leonardomalves