Chydenius: o aurato nórdico da liberdade

anders-chydenius

O pastor fino-sueco Anders Chydenius (1729–1803) antecipou várias das liberdades hoje tidas como direitos fundamentais: a liberdade de expressão e de imprensa, a liberdade de migração, liberdade de culto, a proibição da tortura, a transparência nas contas públicas e a livre-inciativa. Sua atuação não se limitou no plano das ideias: usou de sua posição no parlamento e na Igreja para implantá-las. Antecedeu os conceitos de Adam Smith e foi o proponente das primeiras leis de acesso à informação e de transparência.

Polímato da tradição sueca como Swedenborg, Rainha Christina, Alfred Nobel, Lineu e Carlos XII; além de suas ideias políticas, econômicas, atuou na agricultura e na medicina.

Filho de um pastor provinciano da Ostrobótnia, na oeste da atual Finlândia. Frequentou a Academia de Turku/Åbo e concluiu seus estudos superiores na Universidade de Uppsala. Nessa universidade estudou matemática, ciências naturais, latim, filosofia e teologia. Seguiu a carreira paterna, combinando cuidados de sua paróquia com a atividade política no parlamento, onde tinha assento como clérigo.

A lei de liberdade da imprensa cuja elaboração Chydenius participou, previa o fim da censura, acesso dos cidadãos aos documentos públicos.

Em seu livo Den Nationnale Winsten (1765) [O ganho nacional]  antecipou em uma década A riqueza das nações de Adam Smith. Proponente da livre-iniciativa contra o mercantilismo estatal, esboça o conceito de mão invisível. Defendeu a abolição de privilégios comerciais, inclusive o fim de restrições de importação. Para Chydenius a economia deveria servir as classes desfavorecidas, não o contrário.

Ardoroso defensor da isonomia jurídica, fez campanhas para a abolição da tortura, limitação da pena de morte, liberdade para outros credos (inclusive extensão da cidadania a não luteranos, o que permitiria a imigração de católicos e judeus). Advocava maior liberdade para os servos e pobres, como a liberdade de escolher a própria profissão e de livre movimento. Apesar de o déspota esclarecido Gustavo III não acatar muito dessas posições, essas ideias foram incorporadas nas Leis Básicas da Suécia, o conjunto de leis que formam a constituição do país.

Retirando-se na vida pública, dedicou-se às atividades pastorais em Karleby/Kokkola, onde dirigiu uma orquestra e um coral. Além das almas cuidava dos corpos de seus paroquianos. Foi pioneiro em imunizar a população local com vacinas contra a varíola. Preparava remédios e fazia cirurgias de catarata. Tentou melhorar a agricultura local e a qualidade de vida.

Anders Chydenius foi um pioneiro do liberalismo mundial e da social-democracia escandinava. Sem aparente influência do iluminismo e longe do circuito dos philosophes, desenvolveu independentemente suas ideias. Foi homenageado com sua efígie na antiga nota de 1.000 marcos finlandeses, em circulação antes do Euro.

SAIBA MAIS

 http://www.chydenius.net/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About leonardomalves